VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU O QUE OS OLHOS DO SEU PET DIZEM PARA VOCÊ?

Sera-que-ele-me-ama---capa-mockup

Imagine a seguinte cena…

Você está cansado indo para casa .

As pernas pesam, os ombros doem, os olhos ardem, a cabeça lateja.

Foi um dia longo e difícil no trabalho.

Tudo o que você deseja é chegar em casa, tomar um bom banho e descansar .

Mais alguns passos, finalmente você para em frente à porta e ouve aquele som familiar de latidos .

Você coloca a chave na maçaneta, abre a porta e lá vem aquela massa peluda, cheia de amor e carinho, pulando loucamente...

A festa começa!

É tanto amor que o pet não sabe o que fazer primeiro…

Não sabe se lambe, late, pula ou corre de um lado para o outro.

Ele gira alucinado, parecendo um pião, e vai pra cima de você, latindo e babando.

Só quem ama e cuida de um pet entende o quanto isso preenche e aquece o coração.

Você até esquece o cansaço e o estresse.

Agora me responda :

Pense em quanto você iria fortalecer a conexão com seu bebê de quatro patinhas!

Seria maravilhoso, concorda?

Pois você está prestes a saber como descobrir isso.

Olhe bem para a imagem abaixo...

Sera-que-ele-me-ama---capa

Esse é um livro baseado na pesquisa de um neurocientista da Universidade Emory, Gregory Berns.

Ele passou décadas usando a tecnologia para estudar como o cérebro canino funciona, a partir de uma pergunta que o incomodava:

“O que meu cachorro está pensando?”

Depois que sua família adotou Callie, uma Terrier, Berns decidiu que havia apenas uma maneira de responder a essa pergunta: escanear o cérebro do cão.

Seus colegas cientistas acharam ridículo e descartaram a ideia.

Todos sabiam que os cães precisavam ser contidos ou sedados para exames de ressonância magnética, mas ele decidiu fazer de outra maneira: o reforço positivo.

“Se os militares conseguem treinar cães para operar com calma em alguns dos ambientes mais desafiadores de maneira eficaz e sem estressar o animal, certamente deve haver uma maneira de treinar cães para sentar em um scanner de ressonância magnética”, pensou.

Acreditando nisso, Berns e seu cachorro embarcaram em uma jornada notável e seriam os primeiros a vislumbrar o funcionamento do cérebro canino.

O resultado: pesquisa de Berns ofereceu resultados surpreendentes sobre como os cães simpatizam com as emoções humanas…

Assim, o livro responde à antiga questão dos amantes de cães em todos os lugares e oferece novas e profundas evidências de que os cães devem ser tratados como trataríamos nossos melhores amigos.

E tem mais ...

O livro deu vida a um grande projeto

O projeto se chama “Será que ele me ama”, e é todo baseado em histórias de amor.

Histórias como a do próprio escritor, que nos presenteia com uma pesquisa genuína sobre nossos melhores amigos; a minha, com Sissi; e a sua, que queremos conhecer.

E se você tiver interesse em participar desse projeto, você pode ajudar de duas formas :

1) Adquirir seu exemplar do livro através desta página.

Aliás, ao fazer isso você também apoia a causa do Instituto Pet Van da atleta e ex-BBB Vanessa Mesquita que ajuda animais em situação de risco.

Sera-que-ele-me-ama---post1

Para tal, temos uma parceria com as Livrarias para poder atender a todos.

Mas atenção, serão impressos somente 10 mil unidades.

Então, não deixe para a última hora e garanta seus exemplares já na pré-venda!

2) Compartilhar com a gente a história de amor entre você e seu CÃO no seu Instagram!

Assim você já começa a levar o projeto #seraquelemeama a todos os seus amigos e familiares.

Nosso objetivo é ter nuvens de histórias reais carregando os feeds de todo o Brasil. Por isso que fazemos o convite: faça parte deste projeto com a gente e viralize o amor canino!

Ah, não esqueça de usar também a hashtag #meucaonacapa

(as fotos do início desta página foram postadas com essa hashtag).

Por isso que fazemos o convite: faça parte deste projeto com a gente e viralize o amor canino!

Então, a proposta desta página em resumo é essa:

Se isso faz sentido para você, e se você sente que seu melhor amigo ficará feliz com sua atitude, basta clicar no botão abaixo e reservar seu livro!

Confira os trechos selecionados de “Será que ele me ama?”

“Para saber de fato o que um cão está pensando, você teria que ser um cachorro.”

“A questão sobre o que um cachorro pensa na verdade é um antigo debate metafísico, com origens no famoso ditado de Descartes cogito ergo sum – “Penso, logo existo”. Toda a nossa experiência humana existe apenas dentro de nossa cabeça. Fótons podem atingir nossas retinas, mas é somente mediante a atividade do cérebro que temos a experiência subjetiva de ver um arco-íris ou a sublime beleza de um pôr do sol sobre o oceano. Um cachorro vê essas coisas? Claro. Eles as experimentam da mesma maneira? De jeito nenhum.”

“Lyra dava muito conforto a Helen. Quando as duas se abraçaram, fiquei impressionado com a perfeita simbiose. Sendo um golden retriever, Lyra foi aperfeiçoada por gerações de procriação seletiva para conviver com humanos, especialmente crianças. Embora o Dog Project tivesse sido concebido como um esforço para descobrir o que cães como Lyra e Callie estavam pensando, a reação de Helen me lembrou que o relacionamento entre cachorro e homem é uma via de mão dupla. Não poderíamos considerar o cérebro do cão sem levar em conta o efeito dos cães nos seres humanos.”

“Em seu livro E o homem encontrou o cão, o grande etólogo austríaco Konrad Lorenz escreveu sobre os diferentes tipos de relações entre cães e homens. Lorenz percebeu que a lealdade dos cães não tinha uma contrapartida semelhante nas relações humanas, mas isso por si só não os tornava melhores que as pessoas. Ele acreditava que os cães são “amorais”, desprovidos de senso instintivo de certo e errado. As pesquisas modernas contestaram essa afirmação. Por exemplo, a pesquisa do primatologista Frans de Waal mostrou que muitos animais demonstram uma compreensão de justiça.”

“Embora ainda não haja muitas evidências biológicas provando que os cães trazem benefícios para a saúde dos seres humanos, algumas empresas reconhecem que seus funcionários ficam mais felizes e mais produtivos quando estão com seus cães. O Google, por exemplo, afirma: “[Nosso] afeto por nossos amigos caninos é um traço marcante de nossa cultura corporativa. Nós gostamos de gatos, mas somos uma empresa de cães, então, como regra geral, achamos que os gatos que visitam nossos escritórios ficariam bastante estressados”. A Amazon tem uma política semelhante, simplesmente exigindo que os funcionários registrem o cão e sejam responsáveis pela boa cidadania canina (latir e fazer xixi estão proibidos). Outras grandes empresas que adotaram políticas amigáveis para cachorros incluem a sorveteria Ben & Jerry’s, o Clif Bar, a sede da Humane Society, a sede da Build-A-Bear Workshop e o fabricante de softwares Autodesk. E, claro, muitas pequenas empresas no país todo.”

“A primeira dificuldade em estudar as emoções animais está em descrever o que é uma emoção. Os humanos têm uma linguagem rica para a emoção, mas mesmo que você tome algo tão básico e universal quanto o amor, logo percebe as vastas nuances que essa palavra contém. Existem tantos tipos diferentes de amor que a própria palavra é inadequada. Assumindo, no momento, que nossos cães nos amam, que tipo de amor seria esse?”

Veja o que os leitores dizem sobre o livro:

“Berns nos mostra algumas ciências muito complicadas, de uma maneira que a entendemos tão bem que poderíamos estar lendo sobre ele fazendo um sanduíche. Os experimentos que fez com os cães não foram apenas inovadores para a ciência, mas também na maneira como os animais não eram tratados como mercadorias de laboratório, mas com gentileza e dignidade, e por isso participaram de boa vontade. A ciência envolvida abriu uma lata de minhocas, que será fascinante de assistir enquanto isso acontece no futuro. Uma leitura fantástica.” — Freya

Humanos tentando entender cães tentando entender humanos. “Qualquer pessoa que mora com um cachorro deve ler este relato interessante e envolvente de como um projeto de pesquisa fora do comum foi iniciado, progrediu e conduziu: escanear os cérebros de cães totalmente conscientes para mapear como são as respostas em áreas específicas do cérebro dos cães acionado por ações dos proprietários.” — Chloe’s Mum

Seu cão está assistindo? “À primeira vista, este livro era um assunto estranho para escrever. Mas, conforme continuei lendo, fiquei cada vez mais interessado em saber como os cães reagiam ao que Gregory Burns lhes pedia para fazer. Há muita ciência interessante no livro, bem como as percepções que Gregory Burns nota com os cães à medida que o projeto se desenvolve. Tenho um cachorro e, desde a leitura deste livro, prestei mais atenção à maneira como meu cachorro reage quando está tentando me dizer algo. Eu recomendaria este livro a todos os amantes de cães em todos os lugares” — First Lord

Um maravilhoso relato narrativo da ciência por trás de como os cães nos veem. “Eu adorei o formato da narrativa, que era fácil de ler e não científico, com uma lista de livros e artigos apropriadamente científicos no final, se você quiser a ciência. No fim, acabei chorando por esta espécie que tanto nos dá, que tão pouco exige e são nossos companheiros constantes. Espero mais neurocientistas escolhendo considerar os cérebros de nossos companheiros mais próximos e descobrir mais sobre os cães que temos em nossas vidas.” — Lady Justine

“Este livro é muito mais do que um estudo científico chato e complicado de se ler, ele é uma obra com linguagem super acessível, que nos explica não apenas os dados técnicos da pesquisa, mas nos traz exemplos da vida real e que com certeza, todo mundo que tem ou já teve um cachorro de estimação se identifica. É uma história que vai agradar a todos os apaixonados por animais e por ciência. Eu adorei o livro, nunca tinha lido nada relacionado ao tema, mas o assunto me prendeu de forma que eu fiquei realmente interessada em saber mais sobre os cachorros. A leitura pra mim foi muito enriquecedora e eu acho que nunca mais vou enxergar um cachorrinho da mesma forma…” — Cristiane Oliveira

Todo mundo que tem um cachorro em casa deveria ler. “Certamente, um livro muito fofo. De início, pensei que fosse ser uma leitura “difícil”, por se tratar de um neurocientista, mas a leitura é bem fluida e de fácil entendimento. Depois de ler, muita coisa passou a fazer sentido, situações com um animal de estimação que eu nunca havia parado para refletir e que agora passarão a ter outro significado. Um livro que me surpreendeu muito!”

Sobre o autor do livro

gregory-berns

Gregory Berns, M.D., Ph.D., é o Professor Distinto de Neuroeconomia da Emory University. Sua pesquisa foi apresentada no New York Times, no Wall Street Journal, na Forbes, no Los Angeles Times, Nature, Money, New Scientist, Psychology Today e na CNN, NPR, ABC e BBC. Ele mora em Atlanta, na Geórgia, com sua esposa, dois filhos e três cães.

Por fim, digo que se você tem ou pretende ter uma Sissi na sua vida, este livro é indispensável.

Boa leitura!

André Fonseca – Formado em letras e editor da editora Citadel. Já teve mais de 50 animais de estimação entre cachorros, gatos, pássaros, peixes e hamsters. Hoje seu doce desafio é ensinar a pequena Júlia a respeitar o próximo, amar a natureza e também cuidar dos animais.

Todos os Direitos Reservados para CDG – EDICOES E PUBLICACOES EIRELI – 10.795.165/0001-50

NEF